Blog

Asics Blackout Track  A mente supera os músculos quando se trata de performance atlética?

 A ASICS revela os resultados de um experimento único que oferece novas descobertas sobre o tema.

 Em um ambiente controlado, com 10 atletas de todo o mundo, foi demonstrado que o desempenho na corrida de resistência pode ser significativamente afetado pela manipulação das condições psicológicas.

 Ao tornar as condições mais difíceis (correr sem indicadores de desempenho, sem ter uma linha de chegada definida ou incentivos, como aplausos), até mesmo atletas experientes tiveram uma queda 60 segundos, em média, nas corridas de 5k – é uma diferença significativa entre ganhar uma medalha ou não.

 A diferença de 4,5% no desempenho médio de 5K foi maior do que a esperada pela ASICS. Em alguns casos, a diferença foi de até dois minutos. Para colocar isso em contexto, uma diferença de 5% equivaleria a correr 9 minutos mais rápido ou mais devagar para um maratonista de 3 horas.

 O cientista esportivo Samuele Marcora, diretor de pesquisa da Escola de Ciências do Esporte e do Exercício da Universidade de Kent, ajudou a elaborar o experimento para mostrar que treinar a mente é tão importante quanto treinar o corpo.

“Queríamos mostrar o papel crítico que a mente exerce no desempenho atlético. A diferença que vimos entre as condições do experimento em apenas um dia é semelhante à diferença que você veria após um programa de treinamento de alta intensidade de quatro semanas, de modo que a mente não deve ser subestimada”, disse o professor Marcora.

O experimento fez parte de uma série de testes de quatro dias no ASICS Blackout Track, a primeira pista do mundo a treinar a mente, desenvolvida em colaboração com o professor Marcora, Dr. Jo Corbett, líder do Grupo de Pesquisa em Desempenho Humano e Saúde na Universidade de Portsmouth e com os melhores treinadores.

A pista foi inspirada em uma técnica praticada por corredores de longa distância que treinam a mente correndo em voltas de uma milha ou duas, sem qualquer tecnologia.

Com a prática regular, correndo e treinando nestas condições mais desafiadoras, ajuda a preparar a mente. Os corredores são treinados a não confiar tanto em músicas, e sim, a avaliar seu próprio ritmo.

O Experimento:

10 corredores com habilidades variadas – desde o corredor de maratona mais rápido na Grã-Bretanha, Dewi Griffiths, à influente técnica de corrida Emily Abbate (EUA) - que correu 5K em condições de 'luzes acesas' - música tocando, multidões aplaudindo e acesso às informações de distância percorrida e número de voltas. Depois, correu 5K novamente em condições de "apagão" com todas as distrações removidas - iluminação meia-luz, mistura de baixos ruídos e sons abafados, sem motivação ou incentivo e nenhum dado sobre sua performance.

“Foram os mesmos 10 corredores no mesmo ambiente físico, na mesma pista de 150m, na mesma superfície de corrida e com a mesma roupa e tênis. Mas ao manipular a percepção e o ambiente, o desempenho de cada corredor foi afetado", disse Dr. Jo Corbett.

“Apesar das condições desafiadoras na pista, quase todos os corredores disseram que sentiram uma espécie de euforia em algum momento, que eles chamaram de "corrida pura". Isso mostra o poder de estarem mais sintonizado com eles mesmos, ocasionalmente, bloqueando as distrações”, disse o embaixador da ASICS e o técnico de desempenho humano Chevy Rough, que treinou cada participante após a corrida.

Depoimento dos participantes:

“Eu estava 13 segundos mais lenta nas condições de 'apagão', mas parecia relativamente mais fácil. Eu me sentia muito mais calma, no controle e com ritmo regular e não era o que eu estava esperando”. Susie Chan (Grã Bretanha) – Corredora de longa distância.

“Isso me lembrou de quão poderosa é a mente para empurrar seu corpo. Não importa sua habilidade, você pode ir além do que pensa, e a mente é provavelmente a sua ferramenta mais poderosa”. Iwan Thomas (Grã Bretanha) - Ex-campeão dos Jogos Europeus e Commonwealth.

“Para mim, a pista foi uma lembrança de uma alegria simples que as corridas oferecem; uma corrida de endorfinas, ou um lugar tranquilo para nos encontrarmos. Seja você um atleta profissional ou um corredor do dia-a-dia, restrições mentais podem nos limitar, mas todos nós temos o poder de pensar o nosso caminho para o sucesso”. Deena Kastor (EUA) - Atleta

Os participantes tiveram seus tempos de volta e frequência cardíaca monitorados e completaram o Índice de carga de tarefas da NASA, uma ferramenta que ajuda a avaliar a carga de trabalho física e mental de um exercício.

Descobertas adicionais:

- A diferença no desempenho de 5K foi causada por um ritmo mais lento nas primeiras nove voltas e a ausência de um sprint final durante as últimas três voltas na condição de "apagão";

- As avaliações do esforço percebido durante a última volta foram significativamente menores nas condições de "apagão" (provavelmente devido ao ritmo mais lento e sem linha de chegada definida);

- As frequências cardíacas durante a última volta foram significativamente inferiores nas condições de "apagão";

O experimento científico é parte da crença da ASICS de que a harmonização da mente e do corpo é crucial para permitir um ótimo desempenho. Para dar aos corredores de todos os lugares um gostinho da pista, dicas sobre como aproveitar ao máximo o desempenho da corrida estão disponíveis no site da ASICS.

Veja o filme: aqui - https://www.youtube.com/watch?v=j9RXoUA-6_I&feature=youtu.be

Fonte: Asics

Acesso ao Clube