Blog

salto altoNa opinião de muitas mulheres o salto alto é uma referência de feminilidade e muitas não dispensam o salto no dia a dia, por outro lado, ele é considerado por fisioterapeutas como um vilão para os joelhos. O uso frequente de salto alto pode prejudicar a articulação e causar dores, torções, fraturas, calosidades e deformidades nos dedos.

As mulheres apresentam mais chances de desenvolverem problemas nos membros inferiores. Isso acontece porque elas têm os joelhos voltados para dentro, o que contribui para a inclinação da patela – pequeno osso que articula com o fêmur e protege a articulação do joelho.

Os pés possuem individualmente 28 ossos, que formam várias articulações sustentadas por centenas de ligamentos e dezenas de músculos. Se uma pessoa estiver descalça, por exemplo, o peso do corpo é distribuído por toda essa estrutura. Calçando um sapato com salto, ela coloca praticamente todo o peso no antepé, nome dado à parte da frente dos pés juntamente com os dedos. Quanto maior este salto, maior o peso depositado nessa região. Ao caminhar, essa pressão aumenta ainda mais. No caso de uma corrida nas pontas dos pés, essas forças vão se multiplicando cada vez mais, formando uma pressão intensa no local, desenvolvendo dores e inflamações nos nervos das plantas dos pés.

Mesmo a pressão sendo grande na ponta do pé, ocorre também uma falta de mobilidade adequada da parte de trás da perna. Com o calcanhar mais elevado, o tendão de Aquiles fica encurtado. Habituado com a retração, ele pode desenvolver uma tendinite. Além disso, os joelhos também são altamente prejudicados com o uso do salto por ser flexionado o tempo todo. Um problema habitual que pode ser desencadeado é a condromalácia patelar, uma dor nos joelhos, causada pelo desgaste articular provocado pela posição.

Os saltos finos são piores, eles favorecem o desgaste da cartilagem da patela, uma vez que a mulher caminha com os joelhos flexionados e se equilibrando. O uso do salto alto também provoca o encurtamento da musculatura posterior das coxas. Quem tem esse problema pode sentir dores ao andar, já que o músculo da perna alonga muito, causando um desequilíbrio e aumentando as chances da mulher desencadear uma tendinite do tendão de Aquiles.

Veja quais são os problemas causados pelos diversos tipos de saltos:

Salto Agulha

A área do sapato que corresponde o calcanhar é muito pequena, o que facilita para a mulher se desequilibrar.

Salto bico fino

A mulher corre um risco maior de sofrer lesões nos pés, joelhos e coluna. O bico fino ainda pode causar deformidade nos dedos e joanetes.

Salto Plataforma

Esse tipo de salto apresenta um menor risco de lesões ou dores nos joelhos.

Salto Anabela

A frente da planta do pé fica mais próxima do chão, o que pode aumentar a sobrecarga e elevar o risco de lesões e problemas no joelho. No entanto, as chances de levar uma queda são bem menores. Lembre-se que o problema no joelho irá depender da altura do salto: quanto maior, mais intenso o dano.

Previna-se da dor:

Antes de comprar, faça um teste. Ande com o calçado na loja para verificar se oferece um bom equilíbrio;

Escolha os modelos que proporcionam conforto;

Opte por modelos com o solado macio;

Os sapatos com saltos e bicos quadrados proporcionam mais estabilidade;

Use os saltos agulha somente em festas ou ocasiões especiais, pois eles não dão uma boa estabilidade e forçam o joelho. A melhor maneira de prevenir os danos aos joelhos é substituir o calçado por modelos Anabela, que são mais baixos e confortáveis. Para as mulheres que não abrem mão do uso do salto alto, a melhor opção é aderir às plataformas, que são altas, porém são uniformes, distribuindo melhor o peso do corpo.

Fonte: Instituto Trata

Acesso ao Clube