Blog

modelo usaAtletas americanos ganharam um total de 2298 medalhas em todas as edições dos Jogos Olímpicos de Verão e o Brasil ganhou 128 medalhas, ou seja, 5,57% do total dos EUA.

É um país que se destaca e vem mantendo a hegemonia nos jogos olímpicos desde o início. A única edição que os EUA não levaram uma medalha para casa foi nos jogos de 1980, por conta de seu boicote, nas Olimpíadas de Moscou.

Mas qual o segredo e o que podemos aprender com esse modelo?

Uma simples e objetiva resposta é: Investimento nas categorias de base.
O governo federal dos Estados Unidos tem pequena participação no esporte. Os governos estaduais e municipais são os responsáveis por construir e manter equipamentos esportivos. As escolas, faculdades e universidades desenvolvem um departamento esportivo e incluem atividades físicas como programas extracurriculares. Desta forma, as instituições educacionais tornaram-se o local mais propício para início da prática esportiva e são a principal fonte de talentos para o esporte profissional norte-americano.

Os EUA acompanham o desenvolvimento de seus esportistas desde pequenos e investem pesado em seus talentos esportivos. Tanto pessoas físicas como empresas contribuem muito para o país ser a maior potência olímpica. O esporte e a competição esportiva são conceitos arraigados na sociedade americana. Doadores privados são os responsáveis por sustentar Centros de Excelência Esportivos, tal como, o Centro Aquático do Norte de Baltimore, onde começou a nadar, o maior medalhista olímpico de todos os tempos, Michael Phelps aos 10 anos de idade. Mais de 30 empresas são as responsáveis por patrocinar, e sustentar integralmente, o Comitê Olímpico dos EUA.

O modelo de incentivo à prática do esporte e à formação de atletas é bem integrado com as universidades que ocupam um papel central nesse processo.
Muitas instituições no país oferecem bolsas de até 100% para atrair talentos e também alunos que se dedicam a praticar alguma modalidade esportiva, independente da intenção de seguir a carreira profissional ou não.

Desde o ensino médio (High School), os atletas estudam juntos, treinam juntos e competem juntos durante o ano inteiro. Mas para isso, é necessário ser aluno da escola e manter uma média de nota satisfatória para poder fazer parte da equipe esportiva. A imprensa local cobre as competições e publicam no jornal da cidade, as escolas incentivam e divulgam as conquistas no sistema interno de som e também há premiações e entrega de troféus e medalhas para os esportistas que se destacaram na temporada.

Enfim, como não se tornar uma potência olímpica com tantos incentivos e apoio?

Acesso ao Clube